Rogerinho deixa o Vila Nova máster e crava, o futebol de sábado precisa voltar a ser totalmente veterano.

Um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos de Mantena e região, o craque Rogerinho informou ao Show de esporte que está deixando o Vila Nova máster, o atleta que já fez história no futebol regional, e que atualmente jogava no máster nos finais de semana, disse não ter condições de estar em campo diante da juventude que vem tomando o espaço dos atletas veteranos. O Show de esporte aproveita a oportunidade para detalhar que realmente o futebol que deveria ser para os másters, está sendo invadido pelos atletas que atuam aos domingos, temos times que usam jogadores com idade abaixo de 30 anos, o que chega a ser absurdo para quem teria o sábado apenas para uma tarde de diversão com os veteranos que não tem mais condições de atuar aos domingos.

Rogerinho é apenas mais um caso de vários outros atletas veteranos que já deixaram os amistosos de sábado, grandes nomes do futebol regional já detalharam que não tem condições de acompanhar os meninos na correria, e que este dia de sábado deveria ser reservado apenas para atletas acima de 35 anos. O próprio time do Vila Nova é uma equipe praticamente formada com atletas de baixa idade, onde os veteranos praticamente ficam quase sem ter oportunidade de estar em campo. O Volante máster também entrou na onda de atletas com pouca idade, alguns atletas que inclusive jogam atualmente no futebol de Mantena e região vem atuando com a equipe grená, e o assunto rende comentários de todas as partes.

Em Mantena o Mantenense máster praticamente é o único time que vem usando uma base quase que toda de atletas já veteranos, e inclusive não vem encontrando dificuldades para os amistosos, a pouco tempo equipes como Alto Rio Novo, Aldeia, Cuparaque entre outros deixou a entender que não mais vai confirmar amistosos com algumas equipes de Mantena, exatamente pela grande quantidade de atletas jovens que vem atuando. O certo é que assim como Rogerinho, outros nomes também podem desanimar diante das dificuldades enfrentadas com a chamada panela no futebol máster, onde a juventude vem roubando o espaço dos veteranos.