A inspiração de Amrabat conduziu Marrocos a uma vitória afirmativa sobre a Costa do Marfim

Nordin Amrabat saiu da Copa do Mundo muito maior do que entrou. O ponta encarnou o melhor espírito da seleção de Marrocos e fez ótimas partidas durante a fase de grupos do Mundial de 2018. Ao que parece, cada vez mais se confirma como um “jogador de seleção”. A vitória dos Leões do Atlas nesta sexta-feira pela Copa Africana de Nações, em importante duelo contra a Costa do Marfim, contou com a participação fundamental do veterano. Realizou uma jogadaça, para a conclusão de Youssef El-Nesyri, outro destaque do time na noite. Além disso, os marroquinos demonstraram maturidade para segurar o triunfo por 1 a 0 e poderiam ter feito mais, com seu ataque criando perigo. Foi uma prova de superioridade contra os Elefantes, que referenda ainda mais a boa equipe de Hervé Renard.

A Costa do Marfim precisou de um minuto para assustar. A cabeçada de Jonathan Kodija parecia ter endereço, mas Romain Saïss apareceu para salvar em cima da linha. Apesar do susto, Marrocos era melhor no início do jogo. Conseguia impor o seu toque de bola no campo ofensivo e começou a rondar a área. Os espaços, todavia, eram maiores quando o time conseguia encaixar seus ataques rápidos. O centroavante Youssef El-Nesyri era bastante acionado e ficou muito próximo de marcar aos 18, acertando a rede pelo lado de fora.

A postura de Marrocos seria premiada aos 23 minutos, com o primeiro gol. Uma jogada completamente assinada por Nordin Amrabat. O ponta recebeu a bola pelo lado esquerdo e foi abrindo caminho com seus dribles. Quando a zaga fechava para marcá-lo, o veterano descolou um passe espetacular para El-Nesyri. Deixou o atacante na cara do gol, sem problemas para balançar as redes. A Costa do Marfim respondeu de imediato e quase fez na sequência, quando o goleiro Bono saiu nos pés de Max-Alain Gradel para abafar o adversário. Na sobra, Nicolas Pepe mandou para fora, mesmo com a meta aberta.

Diante da desvantagem, a Costa do Marfim saiu para o jogo, mas tinha dificuldades para abrir espaços. O ataque dos Leões do Atlas seguia mais perigoso. El-Nesyri quase fez em contra-ataque aos 39, forçando uma ótima defesa de Sylvain Gbohouo no contrapé. Da mesma maneira, os Elefantes tentariam em dois chutes de fora da área e Bono voou para desviar com a ponta dos dedos uma bomba de Serey Dié. O goleiro também era essencial à vitória parcial.

Durante o segundo tempo, o jogo caiu de ritmo. A Costa do Marfim seguia com mais posse de bola e pouca inventividade para superar a segura marcação do Marrocos. Por volta dos 20 minutos, os Leões do Atlas começaram a escapar nos contra-ataques, sempre tendo El-Nesyri como alvo. O centroavante quase anotou um golaço de letra, mas o goleiro Gbohouo salvou, em lance também mal anulado por impedimento. Os marroquinos exibiam velocidade pelas pontas e reclamaram de um pênalti sobre Achraf Hakimi, incomodando em suas subidas pela esquerda. Nem mesmo as alterações dos marfinenses, colocando Maxwel Cornet e Wilfried Bony no ataque, surtiam efeito.

A reta final do jogo seria marcada pelas lesões de Serge Aurier e Nordin Amrabat. A Costa do Marfim tentava pressionar, mas não ia muito além dos chuveirinhos. Do outro lado, quando Younès Belhanda conseguiu escapar, forçou a defesa de Gbohouo. A persistência dos marfinenses teve sua maior esperança aos 44. Em falta cobrada na área, Ismaël Traoré apareceu livre no segundo pau, com tempo para dominar e emendar uma bicicleta. Bono estava atento e buscou a bola no canto, sem nem dar rebote. Nos acréscimos, ainda houve tempo para um cruzamento de Mbark Boussoufa a Noussair Mazraoui, na linha da pequena área. Sozinho, o substituto exagerou na força e carimbou o travessão. Ao menos o erro não fez falta.

Com a vitória, Marrocos chega aos seis pontos no Grupo D e encaminha a classificação às oitavas de final. A Costa do Marfim permanece com três. África do Sul e Namíbia correm por fora na chave, completando a rodada desta terça. Até pela superioridade clara desta partida, os marroquinos reforçam suas condições entre os favoritos à taça.

Ficha técnica

Marrocos 1×0 Costa do Marfim

Local: Estádio Al Salam, no Egito
Árbitro: Sidi Alioum (CAM)
Gols: Youssef El-Nesyri, aos 23’/1T
Cartões amarelos: Wonio Coulibaly (Costa do Marfim), Karim El Ahmadi (Marrocos)
Cartões vermelhos: nenhum

Marrocos: Bono, Nabil Dirar, Mehdi Benatia, Romain Saïs, Achraf Hakimi; Mbark Boussoufa (Manuel da Costa), Karim El-Ahmadi, Younès Belhanda; Hakim Ziyech (Sofiane Boufal), Youssef El-Nesyri, Nordin Amrabat (Noussair Mazraoui); Youssef El-Nesyri. Técnico: Hervé Renard.

Costa do Marfim: Sylvain Gbohouo, Serge Aurier (Mamadou Bagayoko), Ismaël Traoré, Wilfried Kanon, Wonio Coulibaly; Serey Dié, Franck Kessié; Nicolas Pepé, Jean-Michael Seri, Max-Alain Gradel; Jonathan Kodija. Técnico: Ibrahima Kamara.